top of page

ABOUT

Bio

Catia Goffinet emerges as a visionary at the crossroads of contemporary art, science, and philosophy, with an artistic research that goes beyond the conventional, delving into the depths of the cosmos and the human condition. Through a multidisciplinary approach, she explores surrealistic photography alongside paintings that converse with geometry and abstractions, creating a bridge between the observable and the unimaginable, between the intimate and the universal.

In her intellectual journey, Catia intertwines the thoughts of philosophers like Gaston Bachelard, who in "The Poetics of Space" contemplates the house as a universe in itself, and connects this idea to her investigation of personal space and the macrocosm. Similarly, she echoes Carl Jung's reflections on the collective unconscious and synchronicity, using art as a means to unveil the hidden layers of the psyche and existence.

Catia also draws inspiration from quantum physics and the theories of Albert Einstein and Niels Bohr, employing these concepts to explore the fluidity of reality and the interconnected nature of the universe. Her work captures the essence of the uncertainty principle, reflecting on how observation alters the observed, a fascinating parallel between science and artistic creation.

Catia Goffinet - Geometric Art - Colors - Energy - Meditation - Brazil

Time, a constant in her work, is approached not just as a linear sequence, but as a multifaceted entity that Albert Einstein described as relative. Catia's art reflects on this relativity, inviting the viewer to experience the present moment while contemplating eternity, in an attempt to understand our ephemeral existence within the vast temporal continuum.

The incorporation of surrealistic photography expands her artistic vocabulary, allowing Catia to investigate deep philosophical themes such as existence, time, and memory, through images that challenge our perception of reality. These works are an invitation to transcend the everyday and dive into a realm where time bends and the boundaries between the self and the universe dissolve.

Residing in the Serra da Cantareira, Catia finds in this refuge a sanctuary for contemplation and creation. This environment not only inspires her art but also fuels her passion for philosophy, reflected in her current dedication to philosophical studies.

Catia Goffinet is an artist whose work reflects not only impeccable technical skill but also a profound intellectual and spiritual immersion. Through her art, she offers a new perspective on the universe, existence, and the invisible, challenging the limits of perception and inviting ongoing dialogue between the viewer, time, and the cosmos. Her work is a testament to the beauty of boundless exploration, marking her as a singular and innovative voice in the world of contemporary art.

 

Artist's statement

In my artistic universe, geometry transcends the theoretical, becoming a profound sensory experience. My quest is for a symphony between mathematical precision and the fervor of emotions, allowing each shape and line to sketch the silent music of the cosmos. Here, the dance between mathematics and imagination occurs daily; physics whispers secrets to philosophy, and reality stretches beyond what the eyes can see.

The pieces I create are not limited to mere representations; they are silent dialogues with the universe. Through symmetries and precise shapes, I seek to capture not just the hidden order behind chaos but also the constant fluidity of time and space, resonating with the parallel universes around us. My art aspires to be a passage to the unexplored, a visual medium that transcends the ordinary.

Each work is an invitation to pause in the technological maelstrom of our days, a moment to explore the unknown, to reflect on the mysteries that envelop our existence. I wish for my creations to offer a space for contemplation, a meeting with the inner self, a breath for the soul.

These canvases are more than aesthetic beauty; they are windows to the sublime, celebrating the beauty found in mathematics and geometry. I invite the viewer to get lost and rediscover themselves in the depths of art, to admire mathematics as the fundamental language of nature, and to be enchanted by the mysteries of our existence, woven into the complexity of the universe.

In this period of transformation, where humanity navigates through a technological labyrinth, my works serve as a reminder of the importance of evolving towards a more enlightened society. I question our interaction with technology which, without a foundation of self-knowledge, can lead us down dystopian paths. Art emerges as a catalyst for introspection and an encouragement for the conscious and ethical use of the tools that define our era. It's a call to maintain, even in the rush of progress, a firm grasp of what it means to be truly human and how this essence should guide our journey towards a more fulfilling existence.

My work seeks to capture the essence of this element as fascinating as it is elusive: Time. With its ability to shape existence and perception, it permeates every piece I create. Through art, I question the linearity of time, exploring its relativity and how it interacts with space to create multifaceted realities. This investigation aims not only to understand time as a measure but as a flow that embraces and transcends all creation, connecting us with the past, present, and future dimensions of being.

Exhibitions

2019, Collective Exhibition “Colors" - CeresArt Gallery, São Paulo - Brazil
2017, São Paulo, August - Collective Exhibition "Forms and Colors" in Space Uruguay
2017, Art Port Gallery, Lisboa, Portugal
2016, March - Collective Exhibition of the Respirarte Project in São Paulo, National Complex, São Paulo, SP - Brazil
2016, December - Collective Exhibition of Emerging Artists, “Womans is strong”, in São Paulo at Espaço Galeria de Arte - São Paulo, SP - Brazil
2015, September - Collective Exhibition at the National Assembly in São Paulo, SP - Brazil
2015, May collective exhibition at Espaço Paulista Art Gallery - "The Seven Women”
2015, April - Collective exhibition at Espaço Paulista Art 2021, São Paulo, SP - Brazil
2014, February - Collective exhibition “Simples is more” - Embu das Artes City - São Paulo, SP - Brazil
2013, July - Collective exhibition of emerging artists at Conjunto Nacional in São Paulo, SP - Brazil
2012, August - collective exhibitions at the Pan American School of Art in São Paulo, SP - Brazil

Biografia

Catia Goffinet se revela como uma visionária na interseção da arte contemporânea, ciência e filosofia, cuja pesquisa artística transcende o convencional, mergulhando nas profundezas do cosmos e da condição humana. Através de uma abordagem multidisciplinar, ela explora a fotografia surrealista ao lado de pinturas que dialogam com a geometria e abstrações, criando uma ponte entre o observável e o inimaginável, entre o íntimo e o universal.

Em sua jornada intelectual, Catia entrelaça os pensamentos de filósofos como Gaston Bachelard, que em "A Poética do Espaço" contempla a casa como um universo em si, e conecta essa ideia à sua investigação sobre o espaço pessoal e o macrocosmo. Da mesma forma, ela ecoa as reflexões de Carl Jung sobre o inconsciente coletivo e a sincronicidade, utilizando a arte como um meio para desvendar as camadas ocultas da psique e da existência.

Catia também se inspira na física quântica e nas teorias de Albert Einstein e Niels Bohr, usando esses conceitos para explorar a fluidez da realidade e a natureza interconectada do universo. Sua obra captura a essência do princípio da incerteza, refletindo sobre como a observação altera o observado, um paralelo fascinante entre a ciência e a criação artística.

O tempo, uma constante em sua obra, é abordado não apenas como uma sequência linear, mas como uma entidade multifacetada que Albert Einstein descreveu como relativa. A arte de Catia reflete sobre essa relatividade, convidando o espectador a experienciar o momento presente enquanto contempla a eternidade, numa tentativa de compreender nossa efêmera existência dentro do vasto continuum temporal.

A incorporação da fotografia surrealista amplia seu vocabulário artístico, permitindo que Catia investigue temas de filosofia profunda, como a existência, o tempo e a memória, através de imagens que desafiam nossa percepção da realidade. Essas obras são um convite para transcender o cotidiano e mergulhar em um reino onde o tempo se dobra e as fronteiras entre o self e o universo se dissolvem.

Residindo na Serra da Cantareira, Catia encontra nesse refúgio um santuário para a contemplação e a criação. Este ambiente não apenas inspira sua arte, mas também alimenta sua paixão pela filosofia, refletida em sua atual dedicação aos estudos filosóficos.

Catia Goffinet é uma artista cuja obra não apenas reflete uma habilidade técnica impecável, mas também uma profunda imersão intelectual e espiritual. Através de sua arte, ela oferece uma nova perspectiva sobre o universo, a existência e o invisível, desafiando os limites da percepção e convidando a um diálogo contínuo entre o espectador, o tempo e o cosmos. Seu trabalho é um testemunho da beleza da exploração sem fronteiras, marcando-a como uma voz singular e inovadora no mundo da arte contemporânea.

Declaração da artista

Em meu universo artístico, a geometria evolui além do teórico, transformando-se numa experiência sensorial profunda. Minha busca é por uma sinfonia entre a exatidão matemática e o fervor das emoções, permitindo que cada forma e linha desenhem a música silenciosa do cosmos. Aqui, a dança entre a matemática e a imaginação acontece diariamente; a física murmura segredos à filosofia, e a realidade se estende para além do que os olhos podem ver.

As peças que eu crio não se limitam a ser representações; elas são diálogos silenciosos com o universo. Por meio de simetrias e formas precisas, busco captar não apenas a ordem escondida por trás do caos, mas também a fluidez constante de tempo e espaço, tocando a ressonância dos universos paralelos ao nosso redor. Minha arte aspira ser uma passagem para o inexplorado, um meio visual que transcende o ordinário.

Cada obra é um convite para uma pausa na tempestade tecnológica dos nossos dias, um momento para explorar o desconhecido, para refletir sobre os mistérios que envolvem nossa existência. Desejo que minhas criações ofereçam um espaço para a contemplação, um encontro com o interior, um respiro para a alma.

Estas telas são mais do que beleza estética; são janelas para o sublime, celebrando a beleza encontrada na matemática e na geometria. Convido o espectador a se perder e a se redescobrir nas profundezas da arte, a admirar a matemática como a linguagem fundamental da natureza, e a se fascinar pelos mistérios de nossa existência, tecidos na complexidade do universo.

Neste período de transformação, onde a humanidade navega através de um labirinto tecnológico, minhas obras servem como um lembrete da importância de evoluir para uma sociedade mais esclarecida. Questiono nossa interação com a tecnologia que, sem uma base de autoconhecimento, pode nos conduzir por trajetórias distópicas. A arte emerge como um catalisador para a introspecção e um incentivo ao uso consciente e ético das ferramentas que definem nossa era. É um apelo para que, mesmo na vertigem do avanço, mantenhamos firme a noção do que é ser verdadeiramente humano e como essa essência deve nortear nosso caminho rumo a uma existência mais plena.

Meu trabalho busca capturar a essência deste elemento tão fascinante quanto fugidio: o Tempo.

Com sua capacidade de moldar a existência e a percepção, permeia cada peça que crio. Através da arte, questiono a linearidade do tempo, explorando sua relatividade e como ele interage com o espaço para criar realidades multifacetadas. Essa investigação não busca apenas entender o tempo como uma medida, mas como um fluxo que abraça e transcende toda a criação, conectando-nos com as dimensões passadas, presentes e futuras do ser.

bottom of page